A tática suja da torcida do Flamengo para se tornar "O Mais Querido"...

TAÇA SALUTARIS...


Amigos, corria o ano de 1927, e o futebol já era uma coqueluche no Rio de Janeiro. Os estádios sempre lotavam para ver os jogadores correndo atrás da bola. Os matches decisivos levavam multidões ao Estádio das Laranjeiras. Os fãs do esporte bretão se dividiam principalmente entre os cinco maiores clubes da época: América, Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco. O Jornal do Brasil e a marca de água mineral Salutaris resolveram, então, organizar um concurso para descobrir qual clube era o mais popular da capital federal.

O torcedor deveria escrever o nome do seu time favorito no rótulo da garrafa d'água, ou no cupom impresso no jornal. O clube vencedor levaria para sua sede a imensa e prateada Taça Salutaris. A bela obra ficou exposta na vitrine da joalheria La Royale, na Avenida Central, até o dia da contagem dos votos.

Duas torcidas se engajaram especialmente na disputa: as de Vasco e Flamengo, clubes que, mesmo somados, possuíam menos títulos que o Fluminense. A mobilização dos fãs foi imensa: nunca se bebeu tanta água mineral nesta cidade. E, como o Vasco estava na frente em todas as apurações, os rubro-negros resolveram apelar para os últimos recursos.

Na manhã do dia final, cada um que chegasse ao Café Rio Branco, tradicional reduto de sócios e torcedores do Flamengo, recebia um escudo do Vasco para pôr na lapela, "quando chegasse o momento".

Faltando poucas horas para a apuração, na sede do JB, as portas do jornal já estavam todas ocupadas. Em cada entrada havia um flamenguista travestido de vascaíno. Com "sotaque aportuguesado", perguntavam a cada um que chegasse: "é para o Vasco?". Se fosse para o Vasco, de forma escondida destinavam os rótulos para as privadas. Dizem que todas as privadas do edifício ficaram entupidas. Então, até o poço do elevador passou a servir de urna para os rótulos escritos com "Vasco".

Ao fim do dia, veio o anúncio: vitória do Flamengo. A Taça Salutaris, então, foi carregada em triunfo pelos sorridentes e malandros rubro-negros, até a sede do Flamengo. Foi um grande desfile de comemoração, como se o clube tivesse conquistado o próprio Campeonato Carioca. Reza a lenda que, na semana seguinte, o presidente do Vasco recebeu uma encomenda especial. Nela, estavam os escudos do Vasco utilizados nas lapelas, e alguns rótulos de Salutaris escritos com "Vasco".

Desde então e para sempre, o Flamengo é "o Mais Querido". A Taça Salutaris é, até hoje, exibida com destaque na sala de troféus do rubro-negro, ao lado da Taça Libertadores e da Copa Toyota. É motivo de grande orgulho para todo flamenguista.


Fonte: http://jornalheiros.blogspot.com.br/2011/01/como-o-flamengo-se-tornou-o-mais.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Cinco/Quatro Rebaixamentos que o Flamengo não pagou

Flamengo pode ser rebaixado com o doping de Guerrero?!

Flamengo empata com o Botafogo e continua sendo o PIOR DO RIO no Campeonato Brasileiro