Bangu HUMILHA Flamengo (COM VÍDEO): Bangu 6 x 2 Flamengo - Campeonato Carioca 1983



Só para lembrar que o Bangu já deu de 6 x 0 no Flamengo, e novamente HUMILHA o time da Gávea no Maracanã. Veja o vídeo primeiro antes que a Flapress tire do ar:


Bangu dá goleada histórica
Fonte: Jornal dos Sports

Bem que o Bangu tentou dar de sete em comemoração ao dia da Independência do Brasil, mas acabou mesmo ficando nos 6 a 2 sobre o Flamengo, ontem à tarde, no Maracanã. Foi uma goleada histórica como histórica foi a atuação de Artur, que marcou quatro gols, um de pênalti, um de cabeça, um de rebote de goleiro e um antológico.

Para quem vem acompanhando o Flamengo, a goleada de ontem não surpreendeu tanto. O Goleiro Raul é que vinha impedindo derrotas e não deixou que o América marcasse mais de três. Ontem, Raul não jogou e, para complicar ainda mais, Abelha, contrariando o seu nome, falhou principalmente pelo alto.

A desarrumação é total, parece faltar motivação a alguns jogadores, outros demonstram precisar de Order Avodart um psicólogo. Além de uns dois convocados para a seleção que não se mostraram dispostos a arriscar uma contusão. O comando, sem força, devido às circunstâncias em que o clube se encontra, tudo indefinido, também não pode exigir o máximo. A confusão é tão grande que a cada jogo, é escalado um camisa 10. Ontem, foi a vez de Júnior.

Mas a goleada de ontem não pode ser creditada apenas a ruindade do Flamengo. O Bangu jogou e vem jogando muito bem, tanto que ganhou do América e do Goytacaz nos jogos anteriores. A tendência é crescer com Marinho Chagas na lateral e a consolidação da filosofia do técnico Moisés. O Time do Bangu está cheio de baixinhos, mas todos muito bons de bola. E um craque chamado Artur.

Ao contrário do time do Flamengo, que ainda não entendeu a necessidade de até morder os adversários, o do Bangu colocou tudo em campo. A técnica, velocidade, disciplina tática e o próprio coração. O seu único erro ontem, foi voltar atrasado para o segundo tempo, em três minutos. A troca de uniformes, devido ao campo enlameado, deve ter sido o motivo. Quando ao Flamengo, nem isso.


Castor não se ilude, vai reforçar o time

A goleada de 6 a 2 sobre o Flamengo não diminuiu o ânimo de Castor de Viagra for sale on the internet Andrade de reforçar a equipe. Após a vitória, o dirigente disse que continua interessado na contratação de dois jogadores - um centroavante e um zagueiro - e que Marinho Chagas, que assina hoje seu contrato, deverá estrear brevemente no Bangu:

- Essa goleada não vai me iludir - disse o dirigente. Ainda quero mais reforços e vou agir rapidamente, a tempo de reforçar o time para o segundo turno. Nomes eu não digo, mas posso garantir que o Bangu terá grandes reforços muito em breve.

A situação de Marinho Chagas já está definida. Ele assina contrato hoje e, se tiver em condições até sábado, poderá até estrear contra o Botafogo. Mas essa é uma coisa pouco provável. O jogador, apesar de se sentir bem, ainda não decidiu se estreará mesmo:

- Vai depender dessa dorzinha, que sinto na região glútea. Se melhorar, eu jogo. Mas se continuar sentindo, vou pedir ao Moisés para dar um tempo e entrar só quando estiver bem. Afinal, depois de um resultado desses, não posso entrar em campo sem condições totais. O Bangu está armando um grande time e vai brigar pelo título.

Quem deverá voltar em breve é o lateral direito Rosemiro, que a cada vem melhorando muito. O lateral disse que na próxima semana pedirá a Moisés para treinar normalmente, já que se sente totalmente recuperado.


Na vibração, o prêmio é dobrado

A goleada de ontem pode ser considerada Histórica. Pelo menos, o vestiário do Bangu tinha o clima de um resultado inesquecível. O ambiente era de muita descontração e Castor de Andrade era um dos mais emocionados, tanto que anunciou um bicho de Cr$ 100 mil, alterando os seus planos, que era de pagar Cr$ 50 mil pela vitória.

Os jogadores se abraçavam e os torcedores lembravam que a última vez que o Bangu conseguiu golear o Flamengo foi em 1970, vencendo de 4 a 0. E, em tom de gozação, o supervisor Carlos Alberto Galvão lembrava, juntamente com Mário, o lance em que o Bangu marcou seu sexto gol, quando ele, Carlos Alberto, comemorando o gol, gritou para Mário mandar o time parar de Sale Tadalis fazer gols. 

Como acontece em todos os jogos, Moisés se trancou na rouparia e só saiu para dar rápida entrevista. Apesar da goleada, o técnico não parecia de todo entusiasmado e só se descontraiu depois que Ademir Vicente, ex-jogador do Botafogo, Corinthians e do próprio Bangu, brincou com o treinador:

- Tá justificando o quê? - disse, ao ver o treinador dando entrevistas para um jornalista. - depois de uma vitória dessas não precisa justificar nada. Aliás, estou muito aborrecido com o senhor. Hoje, o Bangu podia ter dado de 10 a 1 no Flamengo. Uma goleada memorável. Quem foi que mandou o time parar de fazer de gols?

Após as palavras de Ademir Vicente, Moisés riu e fez alguns comentários sobre a partida:

- Ainda estou um pouco atônico, pois apesar dos 6 a 2 o jogo não foi tão fácil assim. Até marcarmos o quarto gol, o jogo estava duro e temi até por uma reação do Flamengo, que é um grande time. Felizmente, dessa vez, nós contamos também com a sorte e conseguimos transformar em gols quase todas as jogadas de perigo que criamos na área do Flamengo.

Para o jogo contra o Botafogo, sábado, Moisés não pretende alterar o time. A apresentação dos jogadores será hoje, à tarde, no Estádio Guilherme da Silveira. Segundo o Dr. Renato Pascoal, Fernandes e Tecão, que saíram contundidos, não deverão ser problemas para sábado. 


O Destaque: Arturzinho, um gol de Buy Deltasone gênio

Aos 28 minutos do segundo tempo, Arturzinho dominou a bola no meio de campo e fingiu que ia dar para Fernando Macaé. Nesse instante, Mozer tentou fazer a linha de impedimento e foi o seu azar. Numa jogada de gênio, num dos gols que podem ser considerados como um dos mais belos já marcados no Estádio Mário Filho, Arturzinho partiu em direção ao gol, driblando, com um único toque, toda a defesa do Flamengo. Abelha saiu no desespero e Arturzinho, com um chute fatal, mandou a bola por cobertura e mesmo antes dela chegar as redes, ele já estava comemorando.

- É um gol raro. Nem mesmo os grandes jogadores estão acostumados a marcá-los. Fiz com a convicção de que poderia marcá-lo e dei sorte. Mas, volto a repetir, foi um lance muito difícil de acontecer.

No vestiário, Arturzinho foi o jogador mais festejado. Até mesmo a oração, que é feita após todas as partidas, independente de qualquer resultado, teve que esperar. Arturzinho, apontado como o pincipal destaque do jogo, demorou a sair de campo, tal o número de entrevistas que teve de Order viagra uk dar às emissoras de rádios.

Depois, no vestiário, ele disse que o dia de ontem, em que assumiu a artilharia do Campeonato Estadual, ao lado de Luisinho do América, com 10 gols, após marcar quatro contra o Flamengo, poderia ter sido muito especial se fosse no domingo. Por isso seria duplamente especial.

- De qualquer maneira é uma data memorável, mas seria muito especial mesmo se fosse domingo, dia em que serei pai. Minha mulher está grávida e vai se internar na Clínica Jabour, onde terá uma cesariana, domingo. Por isso seria duplamente especial.

E um dos artilheiros do campeonato será ainda homenageado pelo Bangu. O supervisor Carlos Alberto Galvão informou no vestiário, logo após a partida, que Castor de Andrade já mandou fazer uma camisa, tamanho muito pequeno, para dar ao filho de Arturzinho. Como só saberá se a criança será menino ou menina após o parto, Castor mandou confeccionar apenas o nome do jogador na camisa, em cima do escudo. Mas mandará bordar o nome da criança, tão logo Arturzinho diga como se chamará.


Atuações:
FLAMENGO:
ABELHA - Um dos maiores responsáveis pela goleada. A favor, apenas uma defesa que evitou o sétimo gol. Péssima estréia no Maracanã. Nota 1
LEANDRO - Foi um dos poucos que lutou os noventa minutos. E só. Nota 4
MARINHO - A fase ruim continua. Pelo menos, não tentou brincar e procurou fazer o melhor. Nota 4
MOZER - Há alguns jogos, vem enfeitando e prejudicando o time. Só foi bem pelo alto. Nota 4
ADEMAR - Fraco no desarme e pior no apoio. Marinho se deu bem. Nota 3
ANDRADE - Complicou demais e não deu o combate necessário. Estaria preocupado com a seleção? Nota 3
VÍTOR - Depois de Leandro, foi quem procurou jogar sério e tentar o máximo. Mas foi só. Nota 4
JÚNIOR - A goleada começou no pênalti desnecessário que fez. É mais um que fracassa com a camisa 10. Só fez o gol e alguns passes com precisão.
ROBERTINHO - O único atacante que fez alguma coisa de útil, além de um dos gols. Está sozinho. Nota 6
BALTAZAR - A rotina habitual: sair de campo. A continuar assim, é melhor o Flamengo até antecipar a sua devolução ao Grêmio. Qual centroavante pode jogar bem neste time? Nota 5 PEU o substituiu aos 17 minutos do final e só deu o passe para o gol de Júnior. Nota 4
ADÍLIO - Esforçado e nada mais. Nota 4

BANGU:
TOINHO - muito pouco exigido. Ainda assim, falhou clamorosamente no segundo gol do Flamengo. Além disso, demorou na reposição de várias bolas, desnecessariamente. Nota 3
GILSON PAULINO - Cobriu bem o setor e ainda deu apoio a Marinho. É tranqüilo e sabe jogar. Nota 8
TECÃO - Deve ter saído no intervalo, por contusão, pois estava bem. Nota 8. JAIR - manteve a segurança da defesa. Nota 8
FERNANDES - Saiu no finalzinho, contundido e jogando muito bem. Nota 8. ÍNDIO não poderia jogar em dois minutos. Sem Nota
TONHO - Impotente para conter Robertinho. O único ponto fraco do Bangu. Por isso mesmo, Marinho foi contratado. Nota 3
MOCOCA - Um primeiro tempo irregular para firmar-se no segundo. Nos minutos finais, foi quarto-zagueiro. Nota 7
MÁRIO - Esta voltando à grande fase do Fluminense, fazendo de Low cost viagra tudo em campo. Só perdeu para Artur. Nota 9
ARTUR - Uma atuação a nível dos maiores craques do futebol brasileiro. Combateu, lançou, comandou, fez quatro gols, um de pênalti, um de cabeça, um de rebote do goleiro e outro antológico. Fez de tudo. Sensacional. Passou também a liderar a artilharia do campeonato. Nota 10 com louvor
MARINHO - foi outro que esteve muito bem, reeditando atuações do América de São José do Rio Preto, quando foi cotado para seleção brasileira. Fez um gol de corner que ele mesmo bateu, cruzou para o sexto, enfim, foi um ponta autêntico. Nota 9
FERNANDO MACAÉ - não dá um minuto de descanso aos beques. E encara qualquer um. Foi assim que meteu um gol e facilitou outros. Nota 8
ADO - Aproveitou vária subidas de Leandro. Numa delas, provocou o sexto gol em chute forte rasteiro. É ponta de muito futuro. Nota 8 

ARBITRAGEM:
há várias rodadas, não se via uma arbitragem perfeita como a de Pedro Carlos Bregalda. Marcou um pênalti de junior, que o Bangu aproveitou, e não se deixou levar na caída do lateral em outro, que seria a favor do Flamengo. Lances típicos em que a maioria dos árbitros decidem em função do placar e circunstâncias. Bregalda esteve muito tranqüilo, inclusive, mesmo quando o placar era de 0 a 0. Com a vantagem de se passar desapercebido, salvo, é claro, quando a torcida do Flamengo gritou pênalti injustificadamente, na manhã de Júnior. João José Loureiro foi outro que esteve muito bem. José Inácio Teixeira falou na marcação de alguns impedimentos.

Os Gols: 
BANGU 1 a 0, Mário entra na área, e cercado por Leandro e Júnior, roda, prensa a bola, cai, se recupera, dá outra virada e é derrubado, desnecessariamente, por Júnior, na lateral da área. Artur bate o pênalti, forte, pelo alto, aos 43 minutos do primeiro tempo.
BANGU 2 a 0, Marinho parte para o ataque, Mozer sai na cobertura, ganha a bola, mas tenta enfeitar. Marinho toma, penetra em velocidade e cruza próximo à área. Abelha perde a dividida com Macaé, que toca para o fundo da rede, aos 11 minutos do segundo tempo.
BANGU 3 a 0, Marinho bate corner da esquerda e parte para área. Abelha sobe e espalma mal a bola. Artur toca para o alto e, na descida da bola, Marinho conclui pelo alto, na pequena área, ângulo superior direito, aos 16 minutos.
Flamengo 1 a 3, Peu domina a bola e lança para Júnior, entre os beques, que falham. Júnior domina, entra livre e toca no canto esquerdo do goleiro, enviesado, aos 26 minutos.
BANGU 4 a 1, Jogada sensacional de Artur, que partiu de trás, em velocidade, surpreendendo toda a defesa do Flamengo, que se preparava para aplicar a tática do impedimento. Artur, da intermediária viu Abelha sair da área para fechar o ângulo, e o encobriu. Um gol antológico, aos 28 minutos.
BANGU 5 a 1, Marinho penetra livre e cruza na medida para a cabeçada de Artur, canto esquerdo de Abelha, que nada pôde fazer. A defesa do Flamengo, mais uma vez, se limitou a observar a conclusão, aos 30 minutos.
Flamengo 2 a 5, Adílio bateu o corner pela direita, Toinho subiu e soltou a bola, em falha clamorosa, Robertinho tocou para o fundo da rede, aos 42 minutos.
BANGU 6 a 2, Ado entra livre e chuta forte, rasteiro, pela esquerda. Abelha solta para Artur completar aos 44 minutos da etapa final.

7/setembro/83

BANGU 6 X FLAMENGO 2
Local: Maracanã (Rio de Janeiro);
Juiz: Pedro Carlos Bregalda;
Renda: Cr$ 4 282 400,00;
Público: 5 009;
Gols: Anu ranho 43 do 1.°; Fernando Macaé 11. Marinho (Ban) 15, Júnior 26. Arturzinho 28 e 30, Robertinho 42 e Arturzinho 44 do 2.°;
Cartão amarelo: Vítor, Mozer e Fernando Macaé
Bangu: Toinho, Gilson Paulino, Tecão (Jair), Fernandes (Índio) e Totonho; Mococa, Arturzinho e Mário; Ma­rinho, Fernando Macaé e Ado. Técnico: Moisés
Flamengo: Abelha, Leandro, Mari­nho, Mozer e Ademar; Andrade, Vítor e Júnior: Robertinho, Baltazar (Peu) e Adílio. Técnico: José Roberto Francalacci
OPINIÃO: Abelha falhou em pelo me­nos três gols, mas o time todo do Flamengo esteve mal. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Cinco/Quatro Rebaixamentos que o Flamengo não pagou

Flamengo pode ser rebaixado com o doping de Guerrero?!

Flamengo empata com o Botafogo e continua sendo o PIOR DO RIO no Campeonato Brasileiro